Compartilhe

quinta-feira, 30 de março de 2017

PATERNIDADE DE CABO A RABO
Vital Netomarço 30, 2017 0 comentários



Sobre a hidrelétrica de Paulo Afonso, Humberto Teixeira e Luis Gonzaga cantaram em versos: "Delmiro deu a ideia / Apolônio aproveitou / Getúlio fez o decreto / O Dutra realizou / O presidente Café agora inaugurou / [...] / Meu Paulo Afonso foi sonho que se realizou"

Fazendo uma analogia com o blá-blá-blá que se faz em torno dos direitos paternais da transposição do Velho Chico, como certeza, pelo menos do pouco que sei da história, tem-se que Lula iniciou a obra em 2007 - prometendo entregá-la no fim do seu mandato (2010) - e realizou uns tantos por cento, Dilma mais que o Lula outros tantos por cento - jurando, igual o antecessor, finalizá-la em várias ocasiões - e Michel Temer, nessa história toda ironicamente guindado de vice-presidente a presidente, como o vacilante João Café Filho assim o foi, embora em circunstâncias mais trágicas, inaugurou oficialmente um dos trechos e a dupla de dois Lula-Dilma, `inaugurou´ festivamente a obra com os merecidos ares de pai e mãe da coisa, Café Filho e Temer são, ao fim e ao cabo, apenas... cúmplices.

Por Chiquinho Peixoto
Categoria:
Sobre o autor Autor da Postagem Facebook ou Twitter

0 comentários